Grupo JAP Engenharia

Pesquisar
Close this search box.

A iluminação desempenha um papel fundamental na história e, claro, na arquitetura, moldando espaços, influenciando emoções e realçando características de edifícios. 

Assim, a evolução da iluminação na arquitetura ao longo da história é uma jornada fascinante que revela como a tecnologia e a estética se entrelaçam para criar ambientes impressionantes e funcionais.

Iluminação natural – a primeira era

Nos primeiros tempos da arquitetura, a luminosidade estava totalmente ligada à luz natural. Os arquitetos dependiam de aberturas, como janelas e clarabóias para trazer luz para os espaços internos. 

Dessa forma, isso levou ao desenvolvimento de elementos arquitetônicos icônicos, como as colunas gregas e as abóbadas romanas, que ajudavam a filtrar e difundir a luz.

A revolução das velas e do gás

Com a invenção da vela e, posteriormente, do gás, as pessoas ganharam mais controle sobre a luminosidade de espaços interiores. A iluminação a gás permitiu a criação de lâmpadas a gás que eram mais seguras e eficazes do que as velas, permitindo uma iluminação mais uniforme e brilhante.

Eletricidade e lâmpadas incandescentes

O surgimento da eletricidade no final do século XIX revolucionou a iluminação no mundo e, consequentemente, na arquitetura. A lâmpada incandescente, inventada por Thomas Edison, tornou-se amplamente utilizada e permitiu uma luminosidade mais eficiente e versátil. 

Assim, aconteceram uma série de inovações arquitetônicas, como arranha-céus e teatros, que poderiam agora ser iluminados de forma espetacular.

Iluminação contemporânea – Tecnologia LED

A tecnologia LED (Light Emitting Diode) representa a evolução mais recente na iluminação arquitetônica. Os LEDs são altamente eficientes em termos de energia, duráveis ​​e oferecem uma variedade de cores e intensidades de luz. 

Além disso, eles são amplamente usados em iluminação arquitetônica contemporânea para criar efeitos dinâmicos, destacar detalhes de edifícios e (ainda bem) economizar energia.

Controle e automação inteligente

A revolução digital também impactou na arquitetura. Hoje, controlar automaticamente os sistemas de iluminação é mais comum.

Dessa maneira, é possível que os arquitetos e designers personalizem a iluminação de acordo com as necessidades específicas do espaço e economizem energia ajustando a intensidade da luz. Tudo com base na luz natural e na presença de pessoas.

Ainda bem que a iluminação evoluiu!

Quando olhamos para a história, podemos ver muitos benefícios nessa evolução. Alguns deles são:

  • Eficiência energética: a transição para lâmpadas LED e sistemas de controle inteligente trouxe uma iluminação mais eficiente em termos de energia. Assim, foi possível reduzir o consumo e os custos.
  • Flexibilidade de design: as novas tecnologias oferecem aos arquitetos uma ampla gama de opções para criar ambientes com diferentes estilos.
  • Sustentabilidade: a luminosidade moderna é mais amiga do ambiente devido ao uso de opções de baixo consumo e à redução do desperdício de energia.
  • Conforto e bem-estar: sabia que a iluminação pode afetar nosso bem-estar psicológico e físico? Pois é. Essa evolução permite criar ambientes mais confortáveis e saudáveis.

Podemos considerar que a evolução na arquitetura é uma história de inovação e progresso. Desde as velas até a automação inteligente, a iluminação desempenhou um papel vital na criação de espaços históricos, envolventes e funcionais. 

À medida que continuamos a avançar na tecnologia, podemos esperar uma arquitetura ainda mais incrível e eficiente, que transforma espaços e eleva nossas experiências de vida.

Tags :

Compartilhar:

Últimos Artigos

Categorias

Tudo sobre Construção Civil.
Olhar para a iluminação é olhar também para a história da arquitetura, já que ela faz parte de tudo isso. Saiba mais.